Prêmio Nobel 2023: conheça os vencedores de cada categoria

Como último desejo de sua vida, o cientista sueco Alfred Nobel decidiu estabelecer o Prêmio Nobel em 1895. O evento é um conjunto de seis prêmios internacionais anuais concedidos em várias categorias por instituições suecas e norueguesas para reconhecer pessoas ou instituições que realizaram pesquisas, descobertas ou contribuições notáveis para a humanidade.

As primeiras cinco categorias surgiram em 1901: Química, Literatura, Paz, Física e Medicina. Em 1968, o Sveriges Riksbank (Banco Central da Suécia) estabeleceu o Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, que tem sido chamado de Prêmio Nobel de Ciências Econômicas. Saiba quem foram os grandes vencedores de todas essas categorias em 2023!

Prêmio Nobel de Física: Agostini, Krauz e L’Huillier

(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)

A Real Academia Sueca de Ciências decidiu conceder o Prêmio Nobel de Física de 2023 a Pierre Agostini, Ferenc Krausz e Anne L’Huillier pelos seus “métodos experimentais que geram pulsos de luz de attosegundos para o estudo na dinâmica de elétrons na matéria”.

Os três vencedores foram reconhecidos por seus experimentos, que deram à humanidade novas ferramentas para explorar o mundo dos elétrons dentro dos átomos e das moléculas. Em seu trabalho, os pesquisadores demonstraram uma maneira de criar pulsos de luz extremamente curtos, os quais podem ser usados para medir os processos rápidos nos quais os elétrons se movem ou mudam de energia.

Prêmio Nobel de Química: Bawendi, Brus e Ekimov

(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)
(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)

Moungi Bawendi, Louis Brus e Alexei Ekimov receberam o Prêmio Nobel de Química em 2023 pela descoberta e desenvolvimento de pontos quânticos. Essas minúsculas partículas possuem propriedades únicas e são capazes de espalhar sua luz a partir das telas de televisão e lâmpadas LED. Essas partículas catalisam reações químicas, o que faz com que sua luz clara possa iluminar o tecido tumoral para um cirurgião.

Ekimov e Brus, de maneira independente, foram os primeiros a criar pontos quânticos no mundo. Enquanto isso, Bawendi revolucionou a produção química das partículas. Agora, os pontos quânticos iluminam monitores baseados na tecnologia QLED, sendo utilizados por bioquímicos e médicos para mapear tecidos biológicos.

Prêmio Nobel de Medicina: Karikó e Weissman

(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)
(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)

A Assembleia Nobel do Karolinska Institutet atribuiu o Prêmio Nobel de Medicina de 2023, de maneira conjunta, a Katalin Karikó e Drew Weissman “pelas suas descobertas sobre modificações de bases de nucleotídeos que permitiram o desenvolvimento de vacinas de mRNA eficazes contra a covid-19”.

As descobertas dos dois laureados foram fundamentais para a criação dos imunizantes que nos salvaram da pior fase da pandemia iniciada em 2020. Através desse trabalho inovador, que mudou fundamentalmente nossa compreensão de como o mRNA interage no nosso sistema imune, os cientistas contribuíram para a taxa sem precedentes de desenvolvimento de vacinas durante uma das maiores ameaças à saúde humana nos tempos modernos.

Prêmio Nobel de Literatura: Jon Fosse

(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)
(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)

Durante toda sua vida, Alfred Nobel desenvolveu fortes interesses literários, criando uma biblioteca ampla e rica de obras em diferentes idiomas. Logo, a literatura foi a quarta área premiada que Nobel mencionou em seu testamento. Em 2023, a Academia Sueca decidiu dar o Prêmio Nobel de Literatura para o escritor norueguês Jon Fosse.

Fosse foi homenageado “pelas suas peças e prosas inovadoras que dão voz ao indizível”. Seus textos, escritos no dialeto rural norueguês Nynorsk, abrangem uma variedade de gêneros, o que inclui romances, coleções de poesia, ensaios, livros infantis e traduções. Embora seja um dos dramaturgos mais representados no mundo, Fosse também se tornou cada vez mais conhecido por sua prosa.

Prêmio Nobel da Paz: Narges Mohammadi


(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)

O Comitê Norueguês do Nobel decidiu dar o Prêmio Nobel da Paz de 2023 a Narges Mohammadi pela sua luta contra a opressão das mulheres no Irã e pela sua luta para promover os direitos humanos e a liberdade para todos. O prêmio deste ano também reconhece centenas de milhares de pessoas que, no ano anterior, manifestaram-se conta as políticas de discriminação e opressão do regime teocrático na região.

Mohammadi é uma mulher, defensora dos direitos humanos e lutadora pela liberdade. A sua corajosa luta pelos direitos das mulheres causou enormes custos pessoas. Ao todo, ela foi presa 13 vezes e torturada tantas vezes mais. Narges foi sentenciada a uma pena de 31 anos de prisão e 154 chicotadas, estando presa até hoje.

Prêmio Nobel de Ciências Econômicas: Claudia Goldin

(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)
(Fonte: Prêmio Nobel/Divulgação)

Finalizando a lista dos grandes vencedores de 2023, Claudia Goldin foi agraciada com o Prêmio Sveriges Riksbank de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel por ter descoberto os principais impulsionadores das diferenças de gênero no mercado de trabalho. Na década de 1980, Goldin foi a primeira pessoa a realizar uma abordagem abrangente para explicar a origem dessas diferenças.

Seu trabalho de pesquisa proporcionou conhecimentos novos e muitas vezes surpreendentes sobre os papéis históricos e contemporâneos das mulheres no mercado de trabalho. De acordo com a pesquisadora, o fato de as escolhas das mulheres terem sido frequentemente, e continuam ser, limitadas pelo casamento e pela responsabilidade pelo lar e pela família está no centro de todas as análises e modelos explicativos para tamanha disparidade.