Holanda proíbe criação de raças de cães braquicefálicos, como pugs e buldogues

Em 2014, a Holanda aprovou pela primeira vez uma legislação que proíbe a criação de cães cujas características extremas colocam em risco a sua saúde e qualidade de vida. Contudo, desde então, esse tipo de proibição permaneceu apenas no papel.

Foi somente em 2019 que o governo holandês decidiu realmente fazer a lei ser cumprida e passou a reprimir a criação de cães braquicefálicos. E o que isso quer dizer? Com os novos critérios, qualquer cão com focinho menor que um terço do crânio não pode ser reproduzido na região.

Sendo assim, espécies de “cara achatada”, como pugs e buldogues franceses, devem desaparecer aos poucos dos Países Baixos.

Decisão marcante

Holanda quer banir cães braquicefálicos e pets considerados não saudáveis |  Comportamento | Vida de Bicho(Fonte: Getty Images)

Após o anúncio feito pelo governo da Holanda, o Kennel Club Holandês — uma organização de criadores caninos — decidiu encerrar os registros de pedigree de 12 raças: pugs, Boston terriers, shih-tzus, buldogues britânicos, buldogues franceses, Cavaliers King Charles spaniels e affenpinschers.

Embora o modelo holandês tenha servido de inspiração para outros países, ainda existe um grande medo de que tal decisão pode alimentar ainda mais criadores irresponsáveis, contrabando ilegal de cachorros e compradores desinformados. No entanto, novas decisões têm sido tomadas para preencher essa lacuna.

Para a questão dos cães braquicefálicos importados para a Holanda, o governo local anunciou que pretende decretar uma proibição total da posse desses cães. “Tornamos a vida de animais inocentes miserável, simplesmente porque os achamos ‘bonitos’ e ‘fofos’. É por isso que hoje damos um grande passo em direção a uma Holanda onde nenhum animal de estimação tenha de sofrer com a sua aparência”, disse o ministro holandês da Agricultura, Natureza e Qualidade Alimentar, Piet Adema, à imprensa.

Próximas etapas

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

A proibição decretada pelos Países Baixos não afetaria apenas as raças de cães braquicefálicos, como também englobaria qualquer animal com características que “podem ser objetivamente determinadas como causadoras de sofrimento permanente”. Um exemplo disso são os gatos Scottish Fold, os quais possuem um gene que enfraquece a cartilagem de suas orelhas.

Agora, o governo holandês está considerando uma lista de características causadoras de sofrimento permanente para proibi-las definitivamente em animais de estimação. Em primeiro momento, eles estão se concentrando apenas em cães e gatos por serem os animais de estimação mais comuns no país. “Essa lista começará pequena, mas será expandida ainda mais com base em pesquisas adicionais sobre características prejudiciais que podem ser determinadas objetivamente em cada animal”, diz o comunicado.

Ainda não se sabe ao certo como a Holanda colocará essas proibições em prática, o que inclui até mesmo proibições de compartilhar fotos dessas espécies em redes sociais. Porém, vale destacar: os donos de animais proibidos pelo governo não terão seus animais de estimação retirados à força de suas casas. As pessoas que já possuem cães ou gatos com características proibidas serão autorizadas a mantê-los até o fim de suas vidas.

No caso de alguém flagrado com um animal de estimação adquirido ilegalmente após a proibição ser promulgada, o governo holandês ainda não elaborou quais as consequências que poderão ocorrer para o proprietário.