Estudo afirma que o Universo é um ser vivo capaz de pensar

Imagine o universo como uma entidade viva e em constante evolução. Absurdo, certo? Mas não para um número crescente de cientistas. A ideia de o universo se comportar como um cérebro humano vivo não é nova.

Anaxágoras, o filósofo pré-socrático, já sugeriu isso lá no século V a.C. Avançando para o presente, Vitaly Vanchurin, um físico teórico, defende uma ideia semelhante. Ele propôs uma teoria que retrata o Universo vivo como uma enorme rede neural. Um cérebro cósmico gigantesco, aprendendo e evoluindo ao longo do tempo. Parece loucura, não é? Mas fique comigo.

O Universo está Realmente Pensando?

A teoria de Vanchurin, segundo o Futurism, gira em torno do Universo vivo operando como uma rede neural, muito parecido com nossos cérebros humanos. Nós interconectados espelhando estruturas neurais – com leis semelhantes à mecânica quântica e à teoria da gravidade regendo o espetáculo. Agora, se o Universo fosse realmente uma rede neural, poderíamos unir a teoria da relatividade de Einstein e a mecânica quântica. Por quê? Porque essas teorias convivem harmoniosamente dentro das redes neurais.

Mas, não é só isso, pessoal. A física teórica Sabine Hossenfelder apoia a teoria, sugerindo que há crescentes evidências científicas apontando para uma ligação cósmica entre os nós. Ela destaca um estudo da Frontiers in Physics que encontrou morfologia similar entre o cérebro e os filamentos cósmicos. Apesar de suas interações físicas radicalmente diferentes, os mesmos mecanismos podem permitir que o Universo funcione como uma rede neural. Consequentemente, o Universo pode ser um computador cósmico, aprendendo, evoluindo e transmitindo informações.

Mas, aqui está o ponto principal. Um estudo recente publicado na Science descobriu que jatos de partículas e radiação emitidos por buracos negros se alinham misteriosamente com a teia cósmica. Eles estão dançando no mesmo ritmo, apesar de estarem a bilhões de anos-luz de distância. Esta revelação desconcertante sugere que nosso Universo é mais complexo e dinâmico do que jamais sonhamos.

Então, se o Universo é vivo e está pensando, não somos os únicos pensadores por aqui. Somos pensamentos dentro de um pensamento, como Hossenfelder coloca. Uma noção impressionante, não é? Estamos em meio a uma mudança radical na compreensão do cosmos. O pensamento do universo pode remodelar tudo o que pensávamos saber sobre o vasto espaço que nos rodeia. É uma jornada empolgante, e estamos todos nela. Então, apertem os cintos, pessoal. Estamos em uma emocionante aventura cósmica.

Enquanto exploramos as profundezas do espaço e as complexidades do cérebro humano, começamos a ver semelhanças tentadoras. Nosso Universo pode ser um cérebro cósmico, sempre aprendendo e evoluindo. Agora, isso não é algo para se pensar? E assim, de repente, o pensamento do universo vivo não parece tão absurdo.