concurso-Correios

Uma nova seleção para os Correios está cada vez mais próxima de acontecer. Depois de um acordo coletivo entre a empresa e os trabalhadores, que evitou uma greve em novembro, um documento interno revela que está sendo estudada a criação de um Plano de Desligamento Voluntário (PDV) ou Incentivado (PDI).

O objetivo é abrir espaço para a contratação de novos funcionários, sem aumentar muito os gastos. O documento diz que:

“alternativa atrativa e benéfica tanto para a empresa, que pode se beneficiar da redução de custos, quanto para os colaboradores, inclusive para os empregados com maiores salários que optarem pelo desligamento (retorno financeiro recíproco), de forma a contratar no curto e médio prazo novos empregados por meio da realização de concurso“. 

O documento também mostra que já estão sendo feitas análises internas sobre a demanda de pessoal, para que o novo concurso possa ser realizado em breve. Uma estimativa inicial indica a necessidade de pelo menos 6.919 servidores, além de 13.838 reservas de cadastro, somando 20.757 vagas.

A expectativa pelo novo concurso Correios começou em 2 de janeiro, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cancelou o processo de privatização de oito empresas públicas, entre elas os correios.

O presidente da empresa, Fabiano Silva, também confirmou em 12 de setembro que os estudos para o novo edital estavam em andamento. “Esse concurso não só abrirá oportunidades para novos profissionais, mas também fortalecerá a classe dos Correios, trazendo novas ideias e conhecimento atualizado para a empresa”, afirmou, na época.

Cargos e exigências para o concurso Correios

  • Atendimento Comercial, Carteiro e Operador de triagem e transbordo – certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente;
  • Auxiliar de Enfermagem do Trabalho Júnior – Ensino Médio e certificado de conclusão de curso de Auxiliar de Enfermagem;
  • Técnico de Segurança do Trabalho Júnior – Ensino Médio e de Curso de Técnico em Segurança do Trabalho;
  • Engenheiro de Segurança do Trabalho Júnior – Diploma ou certificado de conclusão de Bacharel no curso de Engenharia ou Arquitetura. Certificado de conclusão de curso de especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho, em nível de pós-graduação. Registro profissional e comprovante de regularidade no respectivo Conselho de classe;
  • Enfermeiro do Trabalho Júnior – Nível superior em Enfermagem, com especialização em Enfermagem do Trabalho;
  • Médico do Trabalho Júnior – Ensino superior em Medicina; especialização em Medicina do Trabalho, em nível de pós-graduação, ou certificado de residência médica em área de concentração em saúde do trabalhador ou denominação equivalente.

Veja como foi a última seleção

O último concurso Correios ocorreu em 2017. Antes disso, outra seleção havia sido realizada em 2011.

Em 2017, os cargos foram os seguintes:

  • Auxiliar de Enfermagem do Trabalho Júnior – 12 vagas
  • Técnico de Segurança do Trabalho Júnior – 21 vagas;
  • Enfermeiro do Trabalho Júnior – 2 vagas;
  • Engenheiro de Segurança do Trabalho Júnior- 9 vagas
  • Médico do Trabalho Júnior – 44 vagas.

A organizadora, na ocasião, foi o IADES.

Em 2011 foi realizado concurso para Agente de Correios, incluindo:

  • Carteiro,
  • Atendente Comercial
  • Operador de Triagem e Transbordo