concursos federais previstos

20 órgãos e 14 ministérios com oportunidades para este ano!

A ministra da Gestão e da Inovação, Esther Dweck, anunciou durante uma coletiva de imprensa na última sexta-feira (16), a autorização para 4.436 vagas em novos concursos públicos e provimentos adicionais.

Na mesma data, foram publicadas no Diário Oficial da União as autorizações para alguns desses certames. As demais autorizações serão publicados nos próximos dias, segundo confirmado pela ministra.

prazo de validade do processo seletivo é de um ano, a contar da data de publicação do edital de homologação, sendo admitida a prorrogação por igual período, apenas uma vez.

Vagas autorizadas (DOU)

Confira a lista com todos os novos concursos anunciados pelo governo:

Vagas autorizadas para novos concursos

  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA): 440 vagas
    • 100 vagas – Agente de Atividades Agropecuárias;
    • 100 vagas – Tec. Fiscalização Agropecuária Agente de Inspeção Sanitária e Industrial de Produtos de Origem Animal;
    • 200 vagas – Auditor-Fiscal Federal Agropecuário;
    • 40 vagas – Técnico de Laboratório;
  • Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet): 80 vagas
    • 40 vagas – Analista em Ciência e Tecnologia
    • 40 vagas – Tecnologista
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra): 742 vagas
    • 137 vagas – Analista Administrativo
    • 446 vagas – Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário
    • 159 vagas – Engenheiro Agrônomo
  • Ministério da Educação (MEC): 220
    • 220 vagas – Técnico em Assuntos Educacionais
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep): 50 vagas
    • 50 vagas – Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes): 50 vagas
    • 50 vagas – Analista em Ciência e Tecnologia
  • Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE): 100 vagas
    • 100 vagas – Especialista em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais
  • Ministério das Relações Exteriores (MRE): 50 vagas
    • 50 vagas + 50 CR – Oficial de Chancelaria
  • Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI): 120 vagas
    • 40 vagas – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Propriedade Industrial
    • 40 vagas – Pesquisador em Propriedade Industrial
    • 40 vagas – Tecnologista em Propriedade Industrial
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro): 100 vagas
    • 40 vagas – Analista Executivo em Metrologia e Qualidade
    • 60 vagas – Pesquisador-Tecnologista em Metrologia e Qualidade
  • Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT): 100 vagas
    • 50 vagas – Analista Administrativo
    • 50 vagas – Analista em Infraestrutura de Transportes
  • Ministério de Minas e Energia (MME): 30
    • 30 vagas – Administrador
  • Transversal AIE: 300 vagas
    • 300 vagas – Analista de Infraestrutura
  • Transversal ATI: 300 vagas
    • 300 vagas – Analista em Tecnologia da Informação
  • Ministério do Trabalho e Emprego: 900 vagas
    • 900 vagas – Auditor-Fiscal do Trabalho
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): 50 vagas
    • 50 vagas – Analista em Ciência e Tecnologia
  • Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam): 50 vagas
    • 50 vagas – Analista em Ciência e Tecnologia
  • Ministério da Saúde (MS): 220 vagas
    • 220 vagas – Tecnologista
  • Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz): 300 vagas
    • 100 vagas – Analista de Gestão em Saúde
    • 100 vagas – Pesquisador em Saúde Pública
    • 100 vagas – Tecnologista em Saúde Pública

Vagas autorizadas para provimentos adicionais (concursos vigentes)

  • Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio): 160 vagas
    • 50 vagas – Técnico Ambiental
    • 110 vagas – Analista Ambiental
  • Agência Nacional de Mineração (ANM): 24 vagas
    • 24 vagas – Especialista Em Recursos Minerais

Quando os editais serão publicados?

A expectativa é de que os editais de abertura sejam publicados no prazo de até 6 (seis) meses após a divulgação da portaria de autorização.

Portanto, os concursos federais autorizados agora em junho devem ter os seus editais ainda neste ano de 2023, uma vez que a legislação prevê o prazo máximo de 180 dias entre a autorização e a abertura do certame.

Vale frisar que, para a decisão de abertura de novas vagas, o governo afirmou que levou em consideração alguns importantes critérios. Confira, em tópicos, todos eles:

  • Tempo desde o último edital de concurso público;
  • Proporção entre o número de vagas e o número de cargos aprovados no órgão;
  • Proporção de aposentadorias, nos próximos 5 anos, em relação ao total de vagas ocupadas;
  • Perdas identificadas com base na ocupação máxima;
  • Análise da estrutura do órgão, se houve mudança relevante ou ampliação de atribuições;
  • Nível de impacto imediato dos serviços para a população;
  • Importância do órgão para as políticas prioritárias do governo, com a visão de futuro.Sobre os concursos IBAMA e ICMBIO para efetivos

Apesar do ICMBio estar na lista apenas como provimento adicional, a ministra do Ministério da Gestão garantiu que o governo pretende abrir concursos para o ICMBio e IBAMA com vagas efetivas e destinadas ao nível superior de formação.

Vale lembrar que a maior parte das vagas ofertadas nos concursos anteriores foram para vagas de nível intermediário (médio).

CONFIRA NOSSOS CURSOS