5 coisas historicamente raras que foram encontrados recentemente

A história humana é sempre contada através dos artefatos e monumentos que nossos antepassados deixaram para trás, que oferecem uma pequena visão de como era a vida em outros tempos ou como a cultura foi transformada com o passar dos anos. Infelizmente, muitos desses objetos valiosos se perderam na história.

Alguns, no entanto, foram considerados perdidos e surpreendentemente reapareceram para nos agraciar. Para contar um pouco mais sobre essas histórias, separamos uma lista com cinco itens historicamente raros que foram considerados perdidos, mas ressurgiram das cinzas. Veja só!

1. Cachorro de Picasso

(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1900, o grande pintor Pablo Picasso desenhou uma obra chamada “Le bal du moulin de la Galette”. O título era nome do salão de dança onde casais se reuniam. Porém, para o espectador mais atento, é possível ver a imagem fantasmagórica de um cachorro no canto esquerdo da pintura.

Picasso não tinha a intenção de criar um cão tão assustador, mas vendo o resultado decidiu transformá-lo em um casaco descartado. Mesmo com o desenho apagado, seu contorno permaneceu. Recentemente, um grupo de pesquisadores escaneou o quadro com tecnologia fluorescente e redescobriu os pigmentos usados pelo pintor para criar o cão, incluindo detalhes como sua aparência, raça e até que ele usava uma fita vermelha no pescoço.

2. Mural na sinagoga

(Fonte: The Last Mural Project/Divulgação)
(Fonte: Paul Gittlesohn/The Last Mural Project/Divulgação)

Em 1910, o pintor Ben Zion Black foi contratado para pintar a sinagoga Chai Adam, em Burlington, no Canadá. A pintura retratava um ícone importante na história judaica: a Tenda dos Tabernáculos. Quando foi concluído, o mural cobria uma área de 14 m². No entanto, quando a sinagoga fechou as portas em 1939, o prédio foi transformado em um depósito e a arte desapareceu por muitos anos.

No entanto, pesquisadores posteriormente descobriram que os residentes de Burlington convenceram os novos proprietários a preservar o mural com paredes. Em 2012, essa parede foi derrubada e revelou a pintura um pouco danificada. Finalmente, em 2022, a restauração do trabalho de Black foi concluída e a arte folclórica judaica renasceu de uma vez por todas.

3. Vítimas de Pompeia

(Fonte: GettyImages)(Fonte: Getty Images)

A antiga cidade de Pompeia foi completamente destruída pela trágica erupção do Monte Vesúvio, em 79 d.C., que a enterrou em escombros e cinzas. Recentemente, no entanto, um incrível trabalho feito por arqueólogos italianos encontrou algo curioso: o corpo de duas pessoas petrificadas pela lava.

Os esqueletos pertenciam a dois homens, ambos na casa dos cinquenta anos, que teriam se abrigado em um quarto durante a catástrofe. Como o par foi encontrado sob uma parede e um dos homens estava com o braço erguido como se tivesse protegendo seu parceiro, o local foi batizado de “Casa dos Amantes”.

4. Câmara escondida em Gizé

(Fonte: GettyImages)
(Fonte: Getty Images)

A Grande Pirâmide de Gizé é uma das maiores relíquias do Egito Antigo e também um grande ponto de acesso para pesquisadores. No entanto, nenhuma grande descoberta acontecia no local há décadas. Em 2023, no entanto, uma notícia inesperada surgiu: um túnel de 9 metros de comprimento localizado acima da entrada principal da pirâmide, e jamais explorado, foi encontrado.

Com 1,8 metro de largura, o corredor não parece levar a lugar nenhum e, por enquanto, seu propósito segue sendo um mistério. Contudo, a teoria mais popular sugerida pelos pesquisadores é que os antigos construtores incorporaram o espaço vazio na pirâmide para ajudar na distribuição do peso e evitar desmoronamentos.

5. Cidade perdida

(Fonte: Wikimedia Commons)

(Fonte: Wikimedia Commons)

De acordo com uma antiga lenda alemã, existia uma grande cidade chamada Rungholt. Porém, seus habitantes eram tão privilegiados que se tornaram grandes pecadores. Um belo dia, um grupo de homens bêbados teria forçado um padre a realizar ritos sagrados em um porco e o clérigo, cansado de tamanha ofensa, orou e pediu a Deus que punisse aquele povo.

Tempos depois, uma tempestade mortal teria varrido a cidade no Mar do Norte. Rungholt sempre foi vista como uma lenda, mas estudos feitos em 2023 revelaram que a lendária cidade perdida foi encontrada submersa no Mar de Wadden.